Hotelaria, Mercado, falta de conhecimento ou desinteresse?

Venho ministrando desde Fevereiro último uma nova gama de cursos, eles são realmente voltados para gestores e ou fortes candidatos ao lugar.

Como é previsível eu tenho, até por força da profissão, dados reais de muitos hotéis, o que me dá uma visão geral muito realista. Não só do mercado, que é bom, aliás, sempre foi como do desempenho dos gestores, e isso me permite ter noção exata do eu diria despreparo dos “profissionais” de hotelaria no mercado, ou simplesmente a falta gritante deles. Mas a culpa disto acreditem é dos empresários do setor.

Gráficos de resultados que mais se assemelham à “cordilheira do Andes” carregados de altos e baixos o que mostra claramente que o mercado obriga o “gestor” a reagir e não ao contrário como é de se esperar de GESTORES competentes, ou seja, a nossas atitudes teem que influenciar o mercado ou, pelo menos não permitir que as oscilações deste afeto o desempenho por nós previamente planejado. Depois quando calha em conversa ouço: “mas os tempos são outros”, não, não são os tempos que são outros e sim a incompetência e o desleixo que é gritante, e claro a falta de Verdadeiros e Competentes GESTORES.

A maioria dos que me procuraram, se inscreveram e fizeram meus cursos, são indivíduos que, à vista do que se apresenta no mercado, não precisaria deles. Há no meio professores de faculdade, gestores de grandes hotéis, foram contratados porque o Hotel apresentava resultados muito vermelhos e que em menos de dois anos reverteu a situação, um deles me convidou para conhecer seu hotel e fui categórico ao dizer-lhe continue fazendo o que vem fazendo, porque o que falta aqui agora não depende exclusivamente de seu trabalho, precisa algo mais. Somos nós, que temos o conhecimento que sempre nos interessamos mais e mais por melhorar.

Tive o Prazer de conhecer outro que fez o mesmo que eu fiz num empreendimento com características semelhantes num litoral Brasileiro. Fez com que o Hotel desse lucro.

Há um caso do meu último curso que é simplesmente fantástico, o aluno me disse: “Professor eu estou com problema sério, o meu hotel trabalha com 90% de ocupação anual.” Acreditem este senhor é consciente trabalhar com 90% de ocupação anual é uma loucura e um perigo é um status que não deixa margem para deslizes.  Num primeiro momento achei que se tratava de ocupação física e que eles tinham um valor muito elevado de descontos o que é frequente no mercado Nacional, 90% de ocupação sem rentabilidade. Descobri logo em seguida que este senhor tinha 90% de ocupação real, já que a sua diária média não chegava a ser 20% inferior à diária de balcão. E levarmos em conta que há operadoras turísticas no mercado que exigem comissionamentos até de 28% a situação deste Senhor é ótima, mas perigosa. E para isso precisa treinar o pessoal para não acontecerem deslizes, e o mais difícil, manterem-se superando-se, é a única forma de dar continuidade a este tipo de situação.

Há hotéis e são uma maioria já que no gráfico abaixo estão representados 12 durante um ano e a maioria destes gestores acha que está tudo bem, acreditam que nem informações sobre o que podem aprender procuram?

É simples, mais uma vez a culpa é dos empresários, pagam salários fixos para gestores, isto por si só contribui para a mediocridade.

Por fim deixem-me relembrar, o Revenue Management é um sistema, e ele não é substituível por nada automatizado, as automações que estão no mercado são ferramentas que ajudam na coleta de dados e na agilização de um sistema de RM, mas será que vale a pena pagar por ele. Só para ter uma ideia: Revenue Management significa Gestão de receitas – As ferramentas do mercado gerenciam, ou melhor, ajudam a gerenciar diárias. E onde estão as outras receitas, que para hoteleiros são muito importantes, não o são para hospedeiros. Guarde seu dinheiro e aprenda RM, faça manualmente ou com Excel, sinta o que o sistema pode fazer pelo seu ou seus empreendimentos depois decida se vai ou não investir em um sistema desses.

Há ainda que chamar a atenção para o facto de que faz-se necessário reciclar o pessoal, não falo aqui de demitir, não, inclusive sou contra demissões, mas chamo a atenção para um caso comum em Unidades tradicionais, indivíduos com muitos anos de casa, isso gera um tipo insalubre de acomodação, deixa eu já fiz isso muitas vezes, só que na maioria dos casos estes senhores estão com 20 anos de atraso e isto precisa ser tratado, demissão não é a solução, aliás demitir alguém com mais de 5 anos de casa é absolutamente inadmissível, como um empresário, um gerente geral ou um diretor de operações, esperou 5 anos para saber que fulano não servia? cuidado nunca é por aí. A beleza da BOA ADMINISTRAÇÃO ESTÁ NA SUA COMPLEXIDADE.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s