E o Executivo

logo branco 1Há perguntas que ecoam há anos e até hoje poucas pessoas as respondem corretamente, infelizmente isso parece estar cada vez mais comum, e não só não respondem como o que é pior não sabem, ou então não lhes convém saber.

A de hoje é uma pergunta clássica à qual respondi centenas de vezes e da qual ouvi a resposta correta muitas vezes, mas mesmo quando a resposta correta era comum, havia quem não a conhecesse. Vamos à pergunta: Como executivo, qual é a sua principal missão?  E agora, a principal missão de um executivo é formar seu sucessor poder sair ou ser dispensado ou adoecer por longo tempo e ter a certeza de que seu trabalho (neste caso é sempre bem feito) será continuado como se Ele ali permanecesse.

Os motivos são vários, mas isso está cada vez mais escasso, e quero com isso dizer que como consultor o meu papel não mudou muito, ou talvez tenha mudado, pois me vejo na obrigação de passar o que sei não dar o peixe ao homem, ensiná-lo a pescar.

Pois além de ser um consultor pleno de hotelaria conhecer e saber desempenhar tudo o que se fizer necessário dentro de um grande hotel ou rede de qualquer categoria, hoje com seis livros editados algumas dezenas e treinamentos ministrados e especialista em Revenue Management, sempre que posso faço exatamente isso, não quero que ninguém fique dependente de mim, quando implanto um sistema e me é indiferente se em uma unidade ou em uma rede com 40 só muda o tempo que levamos a fazer isso, mas nossos consultados se tornam aptos a seguir o que implantamos. E qual a diferença básica? Se precisar implantar um sistema em um hotel, desde que este tenha todos os dados de que necessitamos, levamos uma semana já incluindo os dois dias de treinamento necessários às pessoas que precisam conhecer exatamente como o sistema funciona. Se for uma rede de 35 ou 40 Hotéis que tenha todos os seus dados centralizados isso vai nos levar cerca de 100 dias úteis, algo como 3,5 a 4 Meses.

Entre preparar as planilhas com as necessidades de cada um e o treinamento específico para que tudo corra normalmente sem a necessidade de permanecermos no local, pois que além dos livros que muitas vezes fazem parte dos cursos, quase sempre, somos solicitados a produzir os manuais para operação específica. É claro que no nosso caso e na implementação de um sistema novo e conhecemos as resistências naturais do ser humano a mudanças ficamos à disposição para via comunicação disponível resolver e esclarecer dúvidas, ou até mesmo voltar se preciso for e falando em rede de hotéis seria de bom tom que a cada três ou quatro meses inicialmente se dedicasse ao cliente uma ou duas semanas, mas todo o trabalho é no sentido do cliente não ficar escravo de nossos conhecimentos.

Vamos falar de uma rede de 35 hotéis há algumas no País, há um diretor de operações e este precisa ter determinada visão – proporcione-se lhe.  Depois vêm os Gerentes Operacionais que são como assistentes de direção que respondem por um determinado número de unidades, a visão destes é outra. Depois os Gerentes Gerais outra e por fim os Gerentes de setor. Mas o que fazemos é dar a cada um a ferramenta de que precisa e ensinamos a tirar partido dela e não os tornamos escravos de nosso conhecimento. Eu diria que 35 Hotéis implantam-se em 100 dias, números redondos. No primeiro ano poderá ser interessante uma assessoria a cada três meses no segundo talvez uma a cada seis. E depois vamos tomar cafezinho e travar relacionamentos eventualmente um ou outro curso de reciclagem, mas, por favor, sigam vosso caminho e contem com nossa disposição sempre que precisarem. Há muito que ajudar em gestão competente no Brasil.

Entendo o consultor exatamente como um grande executivo que abre caminhos mostra horizontes e ensina como alcança-los e não como uma prisão, alguém que cria dificuldades fantasmas para depois trazer soluções mirabolantes e nem uma nem outra são necessárias.

Em tese o Consultor profissional competente nada mais é que um grande executivo disponível e que o ajuda sempre que necessário, mas sem amarras. E é exatamente isto que acontece muito pouco por falta de conhecimento de parte a parte ou por receios que não vêm ao caso.

Ou seja, o consultor é um profissional altamente especializado, pronto para lhe trazer soluções sem necessidade de um vínculo permanente, mas que deve ser entendido com um otimizador para seu negócio, que se encontra sempre disponível afinal a história de que “Santo de casa não faz milagre” não é tão história assim. Atrelado a isto circulam hoje pelo País “ditos especialistas” em Revenue Management que é uma filosofia de gestão, um “MBA” para executivos, que nem sequer sabem o que é uma tarifa flutuante e os que dizem saber não sabem fundamentá-la. Se falarmos em “BAR”, sigla em Inglês para – (melhor preço disponível) então os comentários bradam aos céus. Por favor, vamos levar coisas sérias a sério.

Custos: Reduzir ou Diluir

Conte conosco e Lhe desejamos sempre muito $uce$$o.

blogs
Seu “BAR” em 48 Horas. E a ferramenta simples e eficiente para ajudá-lo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s